Notícias

Prevenção é a melhor amiga do seu coração


Aquela velha máxima que diz que "a prevenção é o melhor remédio" nunca sai de moda. Buscar hábitos saudáveis e evitar o que faz mal ainda é a melhor maneira de manter-se longe das doenças. E quando falamos do coração, ela se faz ainda mais presente. No Dia Mundial do Coração, celebrado nesta sexta-feira (29 de setembro), cardiologistas do mundo todo chamam a atenção para medidas que podem prolongar a vida e diminuir as preocupantes estatísticas de mortes por doenças cardíacas. 
 

Basta olhar dados recentes divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para entender o porquê da preocupação dos médicos. As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no Brasil e no mundo, com os infartos e acidentes vasculares cerebrais (AVCs) liderando a lista de eventos mais frequentes e fatais. De acordo com a OMS, 17,5 milhões de pessoas morrem de enfermidades cardiovasculares a cada ano, o que representa cerca de 31% de todos os óbitos no planeta. 

O que cardiologistas do mundo inteiro tentam reforçar todos os anos é que a maioria dos problemas cardiovasculares pode ser evitada basicamente com a adoção de hábitos saudáveis e o abandono de algumas práticas maléficas ao organismo. "A realização de atividades físicas e a manutenção de uma dieta saudável, ambos de forma regular, já são primeiros passos importantes nesse trabalho de prevenção", afirma o cardiologista Laercio Uemura, do Centro do Coração de Londrina. 

"Além de fazer bem ao coração, a prática de exercícios físicos tem uma série de benefícios indiretos ao corpo humano, como o aumento da disposição, melhoria no sono, combate ao estresse, entre outros. Isso vai trazer um ganho na qualidade de vida do paciente", acrescenta o cardiologista. 

O médico lembra que o sedentarismo é um dos grandes vilões do coração. Pessoas que não praticam atividade física regularmente apresentam maior chance de sofrer AVC ou infarto, desenvolver hipertensão arterial, diabetes, além da obesidade. 

E não é preciso adotar grandes jornadas de exercício físico para sentir os benefícios para o corpo. Uma simples programação com atividades aeróbicas três vezes por semana, com duração média de 50 minutos, já é suficiente para fazer um bem e tanto para o coração, o corpo e a mente. 

Uemura indica ainda algumas atividades complementares que podem ajudar. Para quem passa muitas horas sentado trabalhando a dica é levantar algumas vezes para movimentar as pernas. Optar pela escada ao invés do elevador, assim como deixar o carro de lado em pequenas distâncias também ajuda no combate ao sedentarismo. 

A lista de inimigos do coração ainda tem outros três problemas muito presentes na atualidade: o consumo de bebidas alcoólicas em excesso, alimentações ricas em gordura saturada e o tabagismo. "Neste mundo moderno, da tecnologia, dos ‘fast foods’, da falta de tempo e da vida atribulada, agitada, estressante, ou você cuida do coração ou ele vai te deixar na mão. Faço sempre este alerta. As pessoas procuram o consultório quando já estão com algum sintoma de problema cardíaco ou alguma doença desenvolvida, mas esquecem que a prevenção é fundamental e os cuidados devem ser tomados desde a infância".
Reportagem Local
Folha de Londrina
29/09/2017
VEJA TODAS AS NOTÍCIAS.